Fechar Menu

Agradecer se aprende na escola? Sim!!!

27 | 03 | 2024
Fala Diretora
0 comentários

6003 visualizações

Agradecer se aprende na escola? Sim!!!

Costumo dizer e pensar que a escola é um recorte da sociedade.
Quanto mais o tempo passa, mais eu me asseguro que precisamos preparar nossos meninos para viver em sociedade.
O mundo escolar é muito mais do que um templo de saber; é um templo onde aprendemos a ser! Somos seres sociais por excelência. Nosso aprendizado é cunhado, elaborado e lapidado no social.
Aprendemos desde cedo. Desde que abrimos os olhos pela primeira vez.
A ida da criança para a escola descortina um mundo com personagens de múltiplas facetas.
Na escola a meninada conhece muitas coisas que somente no lar não teria condições de fazê-lo.
Além do conhecimento das disciplinas, o conteúdo dos livros, os ensinamentos nas aulas, há um currículo oculto que se impõe. Vejamos.
Nesse mundo diverso aprendemos a nos comportar, a aceitar o outro, a dividir espaços, a cooperar e somos incentivados a respeitar cada vez mais.
Os alunos menores observam o comportamento dos professores e isso tem uma significativa influência em suas pequeninas vidas. Eles são os super-heróis que estão lá para serem admirados e queridos. A menina quer ser como a professora! O menino olha para a mestra com olhos doces de carinho desvelado!
Desde o início da vida escolar e na sua continuidade é necessário ensinar a turma a agradecer, a dizer obrigado (a), a dizer bom dia, boa tarde, a pedir desculpas, a falar até logo e por aí vai.
Os garotos maiores às vezes escorregam, mas são chamados a usar as chaves mágicas do bom relacionamento.
Estamos vivendo tempos bicudos, áridos e insossos.
As gentilezas têm dado lugar às grosserias, às agressões, às indiferenças ,,, Comportamentos indesejados e indesejáveis!
Os textos dos livros didáticos e paradidáticos trazem à exaustão a necessidade de sermos cada vez mais humanos. Os professores trabalham com esses textos e frisam o que neles contêm de indispensável para sermos sempre melhores.
Imagine que faz um bom tempo, uma senhora de olhar austero, bem vestida e penteada, entrou numa sala de aula de uma escola pública e me ensinou o que ninguém mais tirou de mim: a leitura e a escrita!
Obrigada, minha querida professora e todas as que cruzaram e cruzam meu caminho!
Obrigada mil vezes por abrirem para meus olhos um mundo repleto de mistérios, de cores, de suspense, de ternura e de tudo o que faz minha alma sorrir e sonhar!

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Deixe seu comentário